Planeta América Latina - Eventos, Promoções e Novidades!

Confira os eventos, promoções e novidades em sua cidade. Aqui, no Planeta América Latina!

Estado de São Paulo conta com mais de 57 bancos de leite

Estado de São Paulo conta com mais de 57 bancos de leite

Para doar, basta ser saudável e não fazer uso de qualquer tipo de medicamento; veja como funciona o procedimento e ajude quem precisa


sex, 28/12/2018 - 17h23 | Do Portal do Governo


Todo mundo sabe que durante os primeiros meses de vida o alimento mais completo para o bebê é o leite materno. Além de fornecer todas as necessidades nutricionais, ele ainda ajuda na formação do sistema imunológico, a prevenir alergias e intolerâncias, entre outras vantagens que podem fazer toda a diferença no desenvolvimento da pessoa.

Pensando nas mulheres que por algum motivo não podem amamentar seus filhos, os bancos de leite foram criados. Atualmente, o Estado de São Paulo conta com mais de 57 bancos de leite e, destes, 30 estão espalhados pelo interior.

Mulheres interessadas em doar devem preencher um cadastro e apresentar exames laboratoriais de sorologia dos últimos seis meses. Normalmente, os bancos de leite oferecem serviços de busca em domicílio e também costumam disponibilizar um kit (com gorro, máscara e frascos de armazenamento) para garantir a qualidade do alimento doado.

 

 

 

 

 

 

Toda mulher que alimenta seu filho exclusivamente com leite materno e, mesmo assim, tem de sobra, pode ser uma doadora. Basta ser saudável e não fazer uso de qualquer tipo de medicamento.

De acordo com o diretor técnico de Saúde do Hospital Guilherme Álvaro, de Santos, o professor universitário e médico infectologista Ricardo Leite Hayden, o banco de leite do Hospital recebe de 30 até 40 litros de leite por mês. “A paciente tem que se dirigir a unidade para fazer o cadastro e retirar o kit. Após isso, a equipe retira o leite na residência da pessoa”, explica.

Para as mulheres, a doação de leite evita empedramento das mamas e ajuda na recuperação da forma física. “Um ato de amor inexplicável. Depois que doei meu leite pela primeira vez, percebi importância do ato”, disse a paciente do HGA, Andréa Santos.


fonte: saopaulo.sp.gov.br/