Planeta América Latina - Eventos, Promoções e Novidades!

Confira os eventos, promoções e novidades em sua cidade. Aqui, no Planeta América Latina!

Mão de Deus & Gol do século de Maradona completam 30 anos

Mão de Deus & Gol do século de Maradona completam 30 anos

Marcar dois gols em uma quartas de final de Copa do Mundo e classificar sua seleção é feito para poucos. Conseguir isso e ainda ser lembrado com dois dos lances mais emblemáticos da história das Copas e do futebol, contudo, é só para Diego Armando Maradona.

No dia 22 de junho de 1986, exatamente 30 anos atrás, na Copa do México, com mais de 114 mil torcedores lotando o Estádio Azteca, El Pibe de Oro acabou com a Inglaterra e entrou de vez para a história do esporte com dois gols que até mesmo receberam nomes próprios: a "mão de Deus" e o "gol do século".

 



O primeiro, aos cinco minutos do segundo tempo, marca negativamente o craque. Após construir jogada pelo meio, Maradona aproveitou a bola espirrada pelo zagueiro Steve Hodge e, usando a mão, venceu o goleiro Peter Shilton para abrir o placar para a Argentina. Ao fim da partida, o argentino declarou que marcou o gol "um pouco com a cabeça e um pouco com a mão de Deus", imortalizando o feito.

 

 

O segundo, cinco minutos mais tarde, é a redenção do camisa 10. Recebendo a bola em seu lado do campo, o baixinho argentino partiu rumo ao gol inglês e não parou mais. Deixando para trás cinco jogadores de linha - Hoddle, Reid, Sansom, Butcher e Fenwick - Maradona ainda driblou o goleiro Shilton para liquidar o placar. Gary Liniker descontou para a Inglaterra aos 36, mas nada que mudou o rumo e as lembranças dessa partida.

A pintura foi escolhida, em votação no site da Fifa durante a Copa do Mundo de 2002, como o gol mais bonito em fases finais da história das copas até então. Após seis semanas e mais de 340 mil votos, o gol de Maradona derrotou pinturas como a de Pelé na final da Copa de 1958 contra a Suécia, em que o Rei dá um chapéu no defensor dentro da área e converte, e de Carlos Alberto, na decisão contra a Itália em 1970, quando sete brasileiros construíram a jogada para o gol mais emblemático da competição.




fonter: esportes.terra.com.br