Planeta América Latina - Eventos, Promoções e Novidades!

Confira os eventos, promoções e novidades em sua cidade. Aqui, no Planeta América Latina!

Pesquisadores chilenos e argentinos estudam os sons pré-colombianos do Equador

Pesquisadores chilenos e argentinos estudam os sons pré-colombianos do Equador

Quito, 10 março (Andes).- Um grupo de quatro pesquisadores chilenos e argentinos trabalham em Equador num projeto denominado ‘sons de América’ cujo objetivo é analisar, replicar e fazer um registro audiovisual dos artigos sonoros pré-colombianos achados no país, disse a Andes Esteban Valdivia, membro dos experientes.

 



“Acreditamos que Equador foi o epicentro de difusão dos conhecimentos da acústica musical pré-colombiana. Há muitas evidências que mostram a influência sobre as culturas antigas centro-americanas, inclusive há evidências de que os objetos se foram para o sul”, manifestou o pesquisador argentino.

Disse ademais do que graças a este projeto iniciado em 2005 foi possível realizar investigações em 10 países entre eles: México, Guatemala, Chile, Bolívia, Peru. No entanto, no Equador acharam “instrumentos únicos”.

“Equador tem grande quantidade de peças em perfeito estado. Há instrumentos de entre 1500 ou 3000 anos de antigüidade e estão em perfeito estado. Diria que os mais antigos destes objetos em América estão lá”, assinalou.

 

 

Outro dos objetivos do projeto é revalorizar à cultura americana como criadora de instrumentos musicais que só se desenvolveram nesse continente. “As garrafas apito (botellas silbato) por exemplo, são americanas e seu epicentro esta em Equador”, disse.

Valdivia explicou a Andes que entre algumas das conclusões às que chegaram é que cada instrumento representava ou queria evocar a algum tipo de ser e que os sons iam mudando dependendo da quem se queria representar.

O som tem uma conotação ritual e simbólica. A relação objetual é importante pois há garrafas apito que faz som de pássaros. “Cremos que o som acompanha a morfologia e o que quer evocar este objetos”.

 



A próxima sexta-feira, os pesquisadores entre os que estão os argentinos Esteban Valdivia, Carolina Segre, Ramiro Carreira e  o reconhecido arqueomusicólogo chileno José Pérez de Arce, especialista em objetos sonoros pré-hispánicos por mais de 30 anos, realizarão um performance no Museu de Arte Contemporânea de Guayaquil.

 

fonte: andes.info.ec