Planeta América Latina - Eventos, Promoções e Novidades!

Confira os eventos, promoções e novidades em sua cidade. Aqui, no Planeta América Latina!

Sotilli afirma, condena é para impedir a reeleição de Lula

Sotilli afirma, condena é para impedir a reeleição de Lula

Rogério Sotilli, ex-Secretário Especial dos Direitos Humanos no Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos, lembrou a luta social que Lula teve com os movimentos sociais e raciais na sua gestão no governo do Brasil.

Rogério acusa que prisão de Lula é uma prisão política, prisão para impedir a ser presidente da republica do Brasil novamente, acreditando que o povo brasileiro devido a importante que Lula marcou para a história do Brasil.

Lula e os imigrantes

Sotilli lembrou também a dedicação que Lula teve com os povos africanos, chegando a pedir desculpa em nome da nação brasileira pelas atrocidades feitas contra a população negra e africana. Foi defensor dos imigrantes e pediu para derrubar as barreiras e cercas, com este gesto foi em eventos dos imigrantes bolivianos, africanos, escolas, e universidades em Brasil. "…este dia é um dia triste para os brasileiros e imigrantes…" complementou Sotilli.

A entrevista foi concedida na noite (4) de março, noite em que foi lançado na “Livraria da Vila” no bairro de Pinheiros o livro "Bien Venidos", de autoria da jornalista Susana Berbert. Rogério parabenizou a sensibilidade da autora, já que o livro relata a luta e vitorias de uma imigrante boliviana em território brasileiro. "…a luta não termina nem para os imigrantes, nem para o Lula e nem para o povo brasileiro, nós vamos as ruas defender a democracia brasileira, nós vamos as ruas defender os direitos do povo brasileiro do povo imigrante… para conquistar mais direitos para todo povo no mundo todo…" finalizou Rogério Sotilli, visivelmente comovido.

 

 

Lula condenado a 12 anos e 1 mês de prisão

A determinação da prisão contra Lula, foi determinada pelo juiz federal Sérgio Moro, no cumprimento da pena no caso do triplex. Lula tem até as 17h de sexta-feira (6) para se apresentar voluntariamente à Polícia Federal em Curitiba.

A pena de 12 anos e 1 mês de prisão definida pela 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) terá início em regime fechado, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O juiz vetou o uso de algemas "em qualquer hipótese".