Eduardo Baldelomar: Brilho Boliviano na CASACOR - Um Encontro de Culturas, Identidades e Conceitos Internacionais

Promovendo a Interculturalidade e a Inovação: A Jornada de Eduardo Baldelomar na CASACOR Brasil e o Impacto da Arquitetura Boliviana no Cenário Internacional

Publicado em
Eduardo Baldelomar: Brilho Boliviano na CASACOR - Um Encontro de Culturas, Identidades e Conceitos Internacionais

Publicado em 13/05/24 às 20:39h
Atualizado em 13/05/24 às 23:13h

Eduardo Baldelomar, arquiteto e designer de interiores nascido em Santa Cruz de La Sierra, Bolívia, desde cedo demonstrava uma vocação para a arquitetura. Aos 13 anos, já se destacava na criação e produção de maquetes nos trabalhos escolares, sinalizando um talento precoce que o acompanharia ao longo de sua carreira.

Com 17 anos de experiência em seu país natal, Baldelomar agora busca consolidar sua presença no Brasil, promovendo o intercâmbio cultural entre a América Latina e o país. Sua trajetória inclui passagens por empresas renomadas como Jhonson & Acero e Reno Amoblamientos, onde se especializou em móveis modulares planejados, além de ser professor de design ambiental e design cenográfico na Universidad Autónoma Gabriel René Moreno (UAGRM).

eduardo2

Atualmente, dedica-se ao seu próprio escritório e é presença garantida em todas as edições da CASACOR Bolívia desde 2013. Seu trabalho ganhou destaque não apenas no mercado boliviano, mas também internacional, tornando-se um expositor proeminente na CASACOR, a maior feira de arquitetura, design de interiores e paisagismo das Américas. Em 2023 e 2024, Baldelomar apresentou exposições exclusivamente bolivianas, reforçando sua identidade cultural em solo brasileiro.

arquiteto

O arquiteto boliviano vê os desafios como oportunidades de crescimento. "Hoje estou na minha zona de conforto, mas estou sempre em busca de novos desafios. Participar da CASACOR é um deles, pois permite mostrar as tendências da arquitetura e design de interiores produzidos na Bolívia", afirma Baldelomar.

O DNA boliviano: uma riqueza de atributos para a produção artesanal e arquitetônica

Eduardo Baldelomar, ao ser questionado pelo Bolívia Cultural sobre a teoria de que o DNA boliviano traz consigo valores agregados nas artes, desde as manuais até as de grande porte, expressa uma crença profunda na singularidade desses atributos. Para Baldelomar, o DNA boliviano é uma fonte rica de características distintas que permeiam diversas formas de expressão artística e arquitetônica. Desde a distribuição cuidadosa de espaços até os intricados desenhos geométricos, passando pela composição de cores e a meticulosa produção artesanal manual, esses elementos se tornam pilares fundamentais para profissionais que aspiram a se destacar em um mercado global cada vez mais diversificado.

ADN

A diversidade étnica da Bolívia, segundo Baldelomar, atua como um catalisador para essa predisposição de qualidade em várias áreas. Seja nas artes plásticas, na execução de cirurgias de alta precisão, na arquitetura ou até mesmo no próspero mercado têxtil boliviano, tanto dentro quanto fora das fronteiras do país, essa diversidade genética é vista como um fator determinante para o sucesso.

Comparativamente os imigrantes boliviano que vivem no Brasil, produzem uma vasta gama de produtores de roupas de alta qualidade, atribui-se parte desse sucesso à especificidade genética que favorece o desenvolvimento desse tipo de produção de qualidade jeans reconhecida no estado de São Paulo - SP. Essa constatação reforça a ideia de que as características genéticas de um povo podem influenciar significativamente o seu potencial criativo e produtivo em diversos campos, promovendo uma valorização única das manifestações culturais e artísticas de cada região.

Arquitetura boliviana e brasileira: convergência de conceitos em uma cultura diversa

Quando instigado a discorrer sobre a arquitetura urbanista criativa da Bolívia, Eduardo Baldelomar ofereceu uma análise perspicaz, destacando as diferentes dinâmicas observadas em distintas regiões do país. Segundo Baldelomar, Santa Cruz emerge como líder nesse aspecto, seguida de perto por Cochabamba, enquanto La Paz, embora relevante, registra um crescimento mais moderado em comparação com as duas primeiras cidades.

Essa análise reflete não apenas a diversidade geográfica da Bolívia, mas também a complexidade de suas identidades culturais e urbanas. Com uma interculturalidade tão rica e única, o país apresenta uma variedade de influências que se manifestam de maneira marcante em sua arquitetura e urbanismo. Baldelomar destaca que essa diversidade é uma fonte de força e singularidade para a Bolívia, permitindo uma leitura própria e característica de cada região.

Um exemplo emblemático dessa variedade é a cidade de El Alto, localizada a mais de 4.000 metros de altitude ao lado de La Paz. Nessa cidade vibrante, surgem os "cholets", uma interpretação singular da arquitetura que combina elementos tradicionais e contemporâneos. Esses prédios, muitas vezes coloridos e ornamentados, são considerados símbolos da identidade aimará, misturando as palavras "cholo" e "chalet". Eles representam não apenas uma expressão arquitetônica, mas também um testemunho da resiliência e da criatividade do povo boliviano.

O Salar de Uyuni No Brasil na CASACOR 2023

Na CASACOR 2023, Eduardo Baldelomar apresentou uma proposta inovadora que transportava os visitantes para o icônico Salar de Uyuni, o principal ponto turístico da Bolívia e uma maravilha única no mundo. Inspirado pela exuberante natureza boliviana, Baldelomar viu na imensidão branca e salina do Salar de Uyuni uma fonte inesgotável de inspiração para sua criação arquitetônica.

uyuni-casacorEduardo Baldelomar – UYUNI Lounge The – Bar. Projeto da CASACOR São Paulo 2023. (Evelyn Muller/CASACOR)

 

No entanto, enfrentando desafios logísticos para trazer diretamente os blocos de sal do salar para a exposição, Baldelomar teve que recorrer a soluções criativas. A resposta foi a criação de paredes que imitavam de maneira impressionante os blocos de sal, recriando assim a atmosfera única e dimensional do salar dentro do espaço da CASACOR.

Essa abordagem ultradimensional não apenas demonstrou a habilidade de Baldelomar em transcender as limitações físicas, mas também destacou sua capacidade de capturar a essência de um local e transformá-la em uma experiência sensorial para os visitantes. Ao transportar elementos tão emblemáticos da paisagem boliviana para o contexto da CASACOR, Baldelomar não apenas celebrou a beleza natural de seu país, mas também abriu os olhos do público para a riqueza e diversidade da cultura boliviana.

A "Ceiba Camba" no Brasil na CASACOR 2024

Na CASACOR 2024 em São Paulo, a Bolívia oferece uma experiência única. Inspirado na exuberante natureza boliviana, Baldelomar apresenta o "Ceiba Camba" - um espaço de 54 m² com uma paleta de cores e texturas inspiradas na árvore que é símbolo nacional. Com essa proposta, ele proporciona aos visitantes uma imersão na riqueza natural do país.

Tamanhos residenciais: uma comparação entre Bolívia e Brasil

Em relação às dimensões dos apartamentos populares, a Bolívia ainda oferece espaços mais amplos e confortáveis em comparação com cidades como São Paulo, onde os altos custos imobiliários têm levado à redução dos espaços habitacionais, seguindo uma tendência global.

Desafios da arquitetura ecológica em edifícios públicos na Bolívia

Quando questionado pelo Bolívia Cultural sobre as deficiências na arquitetura de prédios públicos na Bolívia, com destaque para a "Casa Grande del Pueblo" na sede de governo La Paz, apontando as lacunas significativas na implementação de critérios sustentáveis. Essas deficiências incluem a falta de captação de energia solar para uso limpo, a ausência de sistemas de captação de água da chuva e a escassez de espaços bem iluminados pela luz solar natural na maioria dos ambientes, Anexadas a deficiencias na acessibilidade para pessoa de necessidades especiais.

Baldelomar, com franqueza, atribui essas falhas ao problema generalizado da corrupção que permeia diversos setores da sociedade boliviana. Embora existam exigências legais e regulamentares para a implementação de práticas sustentáveis em edifícios públicos na Bolívia, a falta de aplicação dessas medidas revela uma desconexão preocupante entre a legislação existente e sua execução efetiva.

Essa situação levanta sérias questões sobre a integridade e a transparência dos processos governamentais na Bolívia, bem como sobre o compromisso real das autoridades em promover a sustentabilidade e o bem-estar ambiental, prioridades estas dentro da cosmovisão andina e amazônica na Bolívia. Enquanto a corrupção continuar a minar os esforços para melhorar a qualidade da infraestrutura pública, o país corre o risco de ficar para trás em termos de desenvolvimento sustentável e enfrentar consequências negativas para o meio ambiente e para as futuras gerações.

Baldelomar, ao destacar essas questões urgentes, reforça a necessidade de uma abordagem mais responsável por parte das autoridades bolivianas no que diz respeito à implementação de políticas e medidas sustentáveis. Afinal, a preservação do meio ambiente e a promoção de um futuro mais sustentável não devem ser comprometidas pela corrupção ou pela inação governamental.

Construindo uma rede internacional de profissionais bolivianos

Antonio Andrade, diretor fundador do Bolívia Cultural no Brasil, apresentou a Eduardo Baldelomar uma proposta: a criação de uma rede de empreendedores, profissionais, deportistas, artistas, etc bolivianos destacados ao redor do mundo. Esta rede seria um ambiente virtual catalisador, um espaço onde ideias e projetos de profissionais bolivianos de destaque global poderiam ser compartilhados e enriquecidos. Baldelomar, reconhecendo imediatamente o potencial transformador dessa iniciativa, abraçou-a com entusiasmo.

2WORLD BUSINESS

A proposta delineia a criação de uma plataforma online, que será incubada dentro da página web do Bolívia Cultural (euamobolivia.com.br). Esta plataforma se tornará um centro digital de troca de experiências, um repositório de conhecimento e uma fonte de inspiração para profissionais bolivianos em todo o mundo. Mais do que isso, servirá como um ponto de encontro virtual onde talentos emergentes poderão se conectar com mentores e colegas experientes, fomentando assim uma cultura de aprendizado e colaboração.

O enriquecedor diálogo com Eduardo Baldelomar ocorreu em 13 de maio de 2024, acompanhado por Daniela, da equipe de assessoria de imprensa do entrevistado. Esta conversa virtual não apenas evidenciou a notável trajetória e visão de Baldelomar, mas também sublinhou a importância de iniciativas colaborativas e inovadoras para fortalecer a comunidade criativa e empreendedora boliviana em todo o mundo.

facebook.com/eduardobaldelomar.studio
eduardoscz@msn.com
eduardobaldelomar.com

VEJA TAMÉM
AMIGA GUIA

Deixe um comentário

Dúvidas? Pergunte aqui.