PF em SP altera atendimento de estrangeiros como medida para evitar contaminação por coronavírus

A instituição vai manter a distância de 2 metros de distância entre as pessoas, o que diminuirá o número de atendimentos por vez na área interna.

Publicado em
PF em SP altera atendimento de estrangeiros como medida para evitar contaminação por coronavírus

Por G1 SP
14/03/2020 11h38

A Polícia Federal em São Paulo começa na segunda-feira (16) novo procedimento para o atendimento de imigrantes que buscam regularização na sede da Superintendência da PF em São Paulo, na Lapa, Zona Oeste da cidade. A medida é para para evitar a contaminação do COVID-19, novo Coronavírus

Com 600 atendimentos realizados ao dia, as áreas de atendimento dos serviços de registro de estrangeiros tem grande circulação de pessoas em local fechado.

A PF pretende, então, diminuir o número de pessoas que esperam ao mesmo tempo. A instituição vai manter a distância de 2 metros de distância entre as pessoas, o que diminuirá o número de atendimentos por vez na área interna.

"Essa medida diminuirá substancialmente o número de pessoas que poderão aguardar na parte interna do Núcleo de Registro de Estrangeiros, sendo que aqueles que excederem esse número permanecerão em espera ao ar livre, em local sinalizado pela PF", diz a nota.

O acesso dos acompanhantes, como despachantes, será limitado. Somente advogados constituídos e intérpretes serão liberados.

Serviços afetados:
registro de imigrantes;
autorizações de residência;
naturalização;
solicitação de refúgio;
solicitações relacionadas à Carteira de Registro Nacional Migratório, como retirada, renovação, troca, segunda via e outras informações

Ministério Público
O Ministério Público também adotou medidas de segurança. Funcionários, servidores e estagiários que tenham retornado de países ou regiões atingidas pelo coronavírus, que tenham tido contato com pessoas que vieram de lá, ou que apresentem sintomas da doença vão ficar em quarentena por 14 dias.

A possibilidade de trabalharem em casa será avaliada caso a caso, pela Subprocuradoria-Geral de Justiça de Políticas Institucionais e criminais.

fonte: fonte: g1.globo.com

Publicidade

Deixe um comentário