Cultura caiçara é preservada com Turismo de Base Comunitária no Litoral Norte de São Paulo

Conheça as principais experiências para desfrutar o melhor do Litoral Norte de São Paulo e acesse mais detalhes de cada município da região

Publicado em
Cultura caiçara é preservada com Turismo de Base Comunitária no Litoral Norte de São Paulo

Publicado em 27/03/24 às 18:04

Diante da crescente demanda por viagens mais conscientes e sustentáveis, o Litoral Norte de São Paulo vem se consolidando como uma referência em Turismo de Base Comunitária (TBC). Isso porque, as cinco cidades integrantes do Circuito Litoral Norte (Bertioga, Caraguatatuba, Ilhabela, São Sebastião e Ubatuba) vem promovendo a cultura caiçara e contribuindo para o desenvolvimento sustentável da região. 

Conforme aponta o relatório de Viagens Sustentáveis da Booking.com em 2023, 76% dos viajantes buscam opções que aliem suas experiências de viagem à sustentabilidade e ao suporte à economia local.

Rota-Caicara-3
Rota Caiçara em São Sebastião - Divulgação/ MaresiasTur

 

E o TBC na Região Turística busca exatamente essa integração dos visitantes com a vida e a cultura locais, transformando o turismo em uma ferramenta de valorização cultural e desenvolvimento econômico, em contraposição ao turismo de massa. Essa abordagem promove uma interação respeitosa e enriquecedora entre turistas e moradores, assegurando que os benefícios da prática sejam compartilhados com a comunidade local.

51021234872-20bdb6e6c1-k
Aldeia Boa Vista em Ubatuba - Tatyana Andrade/cidadeecultura

 

Bertioga, por exemplo, destaca-se pela implementação de atividades de TBC em locais como a Vila da Mata, o Sítio São João e o Balneário Mogiano. Na Vila da Mata, desde 2018, turistas podem participar de rodas de conversa, vivências em hortas comunitárias, observação de aves e experiências culinárias locais. Enquanto no Sítio São João, os visitantes são introduzidos à cultura das Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC), participando de trilhas educativas e histórias locais. E o Balneário Mogiano oferece uma experiência única com a criação de abelhas sem ferrão e narrativas das tradições locais.

“O Turismo de base comunitária vem crescendo muito em Bertioga, não só proporcionando aos turistas   uma rica experiência , mas também gerando ocupação e renda para as comunidades e dando dignidade aos que o produzem”, afirma o secretário de Turismo de Bertioga, Ney Carlos da Rocha.

Já Caraguatatuba apresenta o Turismo de Base Comunitária por meio da AMAPEC na Fazenda de Mexilhão da Cocanha, que se destaca como a maior fazenda de mariscos do estado. O projeto permite aos visitantes compreender o processo de cultivo do mexilhão, práticas sustentáveis de maricultura e a importância da preservação ambiental e cultural do local. Adicionalmente, a área proporciona a oportunidade de observação da biodiversidade marinha local.

“É de extrema importância esse trabalho, primeiro porque fomenta por muitas vezes um turismo que muita gente não conhece. E também pelo fato de que ajuda muito na promoção do destino na baixa temporada, atraindo outros tipos de turistas”, comenta o Secretário de Turismo de Caraguatatuba, Rodrigo Tavano. 

Segundo Tavano, as atividades de TBC na cidade ainda inclui os pescadores com a pesca do camarão e entreposto de pesca do Porto Novo com a tainha e ajudam a fomentar a economia local e movimentar o turismo.

Em Ilhabela, o TBC é exemplificado pelo engajamento dos visitantes nas práticas de pesca artesanal na Baía de Castelhanos, incluindo visitas ao cerco e oficinas de rede de pesca. O que permite uma imersão na vida caiçara e promove a sustentabilidade e o respeito às tradições locais.

De acordo com o Secretário de Desenvolvimento Econômico e do Turismo, Harry Finger, o TBC é uma forma de conhecer as raízes de Ilhabela e toda a beleza que rodeia a Baía de Castelhanos. Além da riqueza da experiência, esse é um tipo de turismo que pode ser feito durante o ano inteiro, porque não depende do sol e da praia, sendo a cultura caiçara o principal ponto de interesse.

São Sebastião, por sua vez, mergulha os visitantes na cultura caiçara por meio da Rota Caiçara em Boiçucanga, que engloba conversas com residentes sobre a história e os costumes locais, passeios de barco e experiências gastronômicas que destacam a culinária tradicional.

Além disso, na divisa de Bertioga com São Sebastião, na Praia de Boracéia, estão as Terras Indígenas do Rio Silveira, onde vivem cerca de 500 índios guaranis. A aldeia mantém viva sua cultura, com danças, músicas, culinária e artesanato típico.

“O turismo de base comunitária (TBC) no nosso município desempenha um papel fundamental na promoção do desenvolvimento sustentável e na preservação da cultura local.  Com o TBC também temos geração de emprego e renda ocasionando um crescimento econômico, principalmente durante o período de baixa temporada, além de dar o devido destaque para as tradições, a gastronomia, a música e as artes locais, enaltecendo assim a rica cultura sebastianense e os caiçaras. A cidade também foi reconhecida recebendo o Prêmio Braztoa de Sustentabilidade na categoria ‘Turismo de Base Comunitária: valorizando a cultura caiçara’, além de ser bicampeã do Prêmio Top Destinos Turísticos na categoria ‘Turismo Social’.” ressalta a secretária de Turismo de São Sebastião, Adriana Augusto Balbo.

oficinas1-2
Castelhanos em Ilhabela - Reprodução castelhanos.org

 

Enquanto Ubatuba, entre outras atividades, oferece uma experiência única com a Vivência Indígena na Aldeia Boa Vista, promovendo a interação direta com a cultura do povo Guarani Mbyá e incluindo atividades como trilhas, visitas à casa de reza, oficinas de arte e momentos de aprendizado sobre a história e os costumes do povo.

"A promoção do turismo de base comunitária na baixa temporada é fundamental para o desenvolvimento sustentável de destinos turísticos. Essa abordagem valoriza a cultura local, promove a inclusão social e econômica das comunidades, e contribui para a preservação do meio ambiente. Além disso, o turismo de base comunitária na baixa temporada ajuda a diversificar a oferta turística, reduzindo a sazonalidade e gerando benefícios econômicos mais equitativos ao longo do ano", acrescenta o secretário do Turismo de Ubatuba, Luís Carlos da Silva Frade.

Ou seja, estas iniciativas destacam o compromisso do consórcio turístico e de seus municípios integrantes com práticas de turismo que não apenas respeitam, mas também valorizam a cultura local e o meio ambiente, reforçando a posição do Litoral Norte de São Paulo como destino de turismo sustentável e responsável no Brasil.

DSC-0004-01--1-Pescadores em Caraguatatuba - Divulgação/ Circuito Litoral Norte 

 

Conheça as principais experiências para desfrutar o melhor do Litoral Norte de São Paulo e acesse mais detalhes de cada município da região em:  https://circuitolitoralnorte.tur.br/experiencias

Para viver o melhor da Região Turística, acesse o guia de fornecedores locais:

https://circuitolitoralnorte.tur.br/guiageral

fonte: assimptur

VEJA TAMÉM
AMIGA GUIA

Compromisso com os povos indígenas 1770

Compromisso com os povos indígenas

O Dia dos Povos Indígenas, celebrado no Brasil em 19 de abril, funciona como uma oportunidade de reflexão sobre os desafios enfrentados por essas comunidades e um alerta...

Deixe um comentário

Dúvidas? Pergunte aqui.