Desfile 2021 de alunos do curso de moda do CAMI

No domingo (17) de janeiro foi realizado o desfile de moda dos alunos imigrantes do curso de modelagem do CAMI, composto por bolivianos, paraguaios, peruanos e brasileiros, ministrado pelo professor Juan de Dios.

Publicado em

No decorrer do curso os alunos aprendem técnicas de modelagem, empreendedorismo e sobretudo cidadania, no empoderamento referente aos seus direitos no Brasil, em especial, na busca de um trabalho digno e valorizado.

Por conta da pandemia da Covid-19, o curso no ano de 2020 foi realizado em grande parte de forma virtual, mas que não prejudicou o andamento da aprendizagem, como aponta a aluna Laura, "Nos esforçamos e aqui está o resultado do nosso engajamento, este grande evento da nossa comunidade". Da mesma forma, o aluno Pascoal Ricardo, 38 anos, destaca que, "Deu tudo certo, lutamos, batalhamos! Hoje exibimos toda a nossa aprendizagem e o fato de não termos tido muitas aulas presenciais por causa da pandemia, não tirou o brilho do nosso desfile".

O desfile ocorreu com toda uma logística que respeitou as medidas sanitárias recomendadas pelas autoridades competentes por conta da Covid-19. Foram mais de 30 alunos imigrantes que desfilaram sob a coordenação do Professor Juan de Dios e ao final, todas e todos recebem o diploma de conclusão de curso.

Desde as primeira horas da manhã a equipe do CAMI já estava a postos para a organização do evento que contou com a presença de importantes mídias da comunidade boliviana. Estiveram presentes o Senhor Antônio do Bolívia Cultural/Planeta América Latina, integrantes da Rádio Red Uru, grupo chileno Ameríndios que fez a abertura e canções ao longo do desfile, voluntários que atuaram na infraestrutura da transmissão e montagem da infea estrutura, e a presença na abertura do boliviano Dom Zacarias Saavedra, importante liderança da comunidade boliviana e de Roque Pattussi, coordenador do CAMI, que fez um agradecimento especial a antiga coordenadora dos cursos da instituição, Cristina Simone, por todo o trabalho desenvolvido nos anos que esteve a frente da sua função e desejou boas vindas ao novo coordenador, Antônio Alves.

A assistente social do CAMI, Carla Aguilar, ressaltou o trabalho da instituição no combate ao trabalho análogo à escravidão e toda a cadeia produtiva da moda no qual há exploração e violações de direitos humanos.

De acordo com a filha de bolivianos, Milena Alencar Saraiva, 21 anos, "O desfile foi muito bom e importante que as pessoas se conscientizem com a situação que está por trás da produção das peças de roupa. Meu pai é costureiro e aprendemos muito aqui no CAMI a refletir toda esta situação. As pessoas não têm que ter preconceito com a moda feita por imigrantes, é tudo feito com muito carinho", ressalta. Já para o aluno Antonio Ramirez Choque, 45 anos, aluno do curso modelagem há 2 anos, "Realizo o meu trabalho no bairro do Bom Retiro e todo aprendizado aqui no curso de modelagem contribui com o meu cotidiano", destaca o boliviano.

Assista ao registro do Desfile de Moda dos alunos do CAMI:

fonte: CAMI

Publicidade
Publicidade

Deixe um comentário